Mais tempo na escola

Editorial  Revista IstoÉ -2-06-2010-pág.20 – Levantamento da Unesco, divulgado no início do ano, colocava o Brasil entre os países onde as crianças passam menos tempo nas instituições de ensino – e, por tabela, recebem um aprendizado deficitário. O sinal de alerta levou as autoridades a incluir na Lei de Diretrizes Básicas deste ano um conjunto de políticas de incentivo à educação em tempo integral nas escolas públicas. A lógica é simples e com impacto significativo no combate a esse que é um dos maiores problemas sociais do País: ficando mais tempo na escola, crianças carentes deixam as ruas, recebem alimentação adequada e se preparam para um futuro com melhores perspectivas. Dentro do plano, a principal alavanca é o programa “Mais Educação”, do governo federal, que já começa a apresentar resultados concretos. De 2008, quando foi lançado, até aqui, o número de escolas que aderiram ao “Mais Educação” saltou que 1.378 para mais de dez mil. Crescimento vertiginoso de quase 700%, atingindo cerca de três milhões de alunos. Na prática, a educação integral adotada pelas escolas federais, estaduais e municipais recebe um maior incentivo ao funcionamento via financiamento especial da União. Desde a criação do “Fundeb” – o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica -, em 2006, não se via nada igual. Hoje, escolas públicas que mantêm seus alunos por mais de sete horas em suas dependências estão recebendo verba adicional. A variação é de 25% a 30% a mais de dinheiro, além daquele concedido às demais instituições da rede que contam apenas com aulas no período convencional de quatro horas. O orçamento total do “Mais Educação” para 2010 é de R$ 420 milhões. E o Ministério da Educação, depois de um trabalho realizado com 2,1 mil municípios pelo Brasil, constatou que quase 25% deles atualmente estão trabalhando com a jornada de aula ampliada. Esse tempo de permanência do estudante inclui naturalmente outras atividades paralelas, tais como esportes, oficinas de vídeo e artes marciais, que complementam a atividade pedagógica básica. O fato é que o período integral de aprendizado nessas instituições está colaborando decisivamente para resgatar a imensa dívida que o Estado brasileiro possui para com os cidadãos no campo do ensino.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: