Secretaria reduz exigências para reajuste salarial

Jornal Folha de São Paulo- 6-01-2010- página C/7

Reportagem de Fábio Takahashi

A Secretaria Estadual da Educação decidiu tornar menos rígidas as exigências para os professores de São Paulo poderem pleitear um reajuste de 25%.

Projeto do governo José Serra (PSDB) prevê aumento para os professores que estiverem entre os 20% mais bem colocados numa prova, a ser aplicada em fevereiro. Para o primeiro exame, neste ano, foram abrandados critérios sobre faltas e permanência na mesma escola.

Pelas regras divulgadas, o educador deve ter ensinado por três anos na mesma escola e atingido certo número de pontos numa tabela de assiduidade, que equivale a 80% de dias trabalhados em quatro anos.

Essas exigências foram abrandadas para a primeira edição do programa. Quanto à permanência no mesmo colégio, o professor poderá ter cumprido o período em qualquer momento da carreira. Sobre a assiduidade, os pontos poderão ser obtidos considerando toda a carreira.

A partir da segunda seleção, todas as metas terão de ser obtidas nos anos anteriores à prova. “Como é um processo novo, fomos bem flexíveis”, diz o diretor do departamento de recursos humanos da pasta, Jorge Sagae.

Professor, deixe sua opinião!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: