Professor é morto a tiros em escola estadual

Jornal Agora – 19-12-09- pág.A/6

Reportagem de William Cardoso

Um funcionário público disparou quatro vezes contra o peito do professor e se matou em seguida; em carta, disse que tinha ciúme da ex

Piracicaba – Um professor de 55 anos foi morto na sala dos docentes da escola em que trabalhava, na noite de anteontem, em Piracicaba (160 Km de SP). Segundo a polícia, o crime foi cometido por um funcionário público, que se matou em seguida, e teria sido motivado por ciúme.

A motivação do crime foi indicada em uma carta deixada pelo servidor, que dizia suspeitar de um relacionamento entre sua ex e o professor Danilo Braga, que eram colegas de trabalho – a mulher dá aulas na mesma escola.

O crime aconteceu por volta das 20h, na Escola Estadual Carolina Mendes Thame, no bairro São Francisco. Testemunhas dizem que o funcionário público, de 55 anos, entrou no prédio e foi direto em direção à vítima, que conversava com colegas. Depois de uma discussão, o homem se afastou e voltou armado. Ele deu quatro tiros no peito do professor. Em seguida, se suicidou com um tiro na boca.

No boletim de ocorrência, consta a informação de que o professor teria pedido para que chamassem a polícia quando percebeu que o funcionário se aproximava. A polícia diz que a principal peça da investigação é a carta deixada pelo autor do crime. “Ele tenta justificar a atitude baseado no ciúme”, afirma o delegado Haroldo Fernando Amaral, do 6o DP, onde foi registrado o caso.

A polícia ainda investiga fatos paralelos. “Não há dúvida a respeito do que aconteceu. Mas existe a informação de que a arma pertencia a outra pessoa. Queremos saber como ela foi parar nas mãos de quem atirou”, disse Amaral.

O atirador trabalhava havia cinco anos na Secretaria Municipal de Trânsito de Piracicaba, em um cargo comissionado. Ele foi descrito por colegas como calmo e atencioso. “Não demonstrou em nenhum momento que estava prestes a fazer o que fez”, disse uma colega.

O corpo do professor foi levado para Petrolina (PE), onde tem familiares. O enterro do funcionário ocorreu ontem, em Piracicaba. A Secretaria de Estado da Educação disse que não comentaria.

 (meu comentário) – Lamentavelmente, mais uma matéria aponta para a grave e preocupante situação de risco em que se encontram os professores da rede pública estadual. Mais um exemplo da fragilidade dos professores diante da mais completa falta de segurança. Os profissionais da educação são alvos diários de uma selvageria descabida em seu próprio trabalho. Alarmantes índices fazem com que todos, profissionais da educação, alunos e comunidade se tornem reféns de perigo de toda espécie. Assistimos a violência das ruas atravessar o portão da escola pública impulsionada por uma impunidade que tudo libera, esbofeteia valores, que abusa de limites. Soluções adequadas para abolir o avanço precisam ser imperiosamente ativadas a fim de que a sociedade brasileira saiba valorizar e respeitar quem ensina e consiga, enfim, se reerguer moralmente, com ética e dignidade.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: