CPP afirma que vai à Justiça

As entidades representativas do magistério paulista não poupam críticas ao sistema de avaliação dos professores.  Para as entidades, o sistema é excludente, já que concede reajuste salarial a um número máximo de 20% dos docentes a cada ano. De acordo com os cálculos das entidades, o salário de toda a categoria precisaria ser corrigido em 27% para recuperar as perdas salariais acumuladas nos útlimos anos.

Além disso, apontam que estabelecer o corte de 20% como limite máximo ( e não fixo) para a concessão do aumento permitirá que o governo, dependendo de suas prioridades ano a ano, reduza o número de professores contemplados com o reajuste salarial.´

O CPP (Centro do Professorado Paulista) entrará com uma ação judicial pedindo a anulação da lei, já que, segundo a legislação paulista, qualquer mudança na carreira do magistério deveria ter sido discutida antes com a categoria.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: